Arquivo do mês: julho 2009

CULTURA – Roteiro de agosto

Christian Lacroix – Trajes de Cena

Christian LACROIX Costumier


O Museu de Arte Brasileira da FAAP, em parceria com o Centre National Du Costume de Scène – CNCS, Moulins, França, apresenta a exposição, que tem curadoria de Delphine Pinasa e mostra cerca de cem trajes e 80 desenhos originais imaginados de Lacroix para óperas, ballets e peças.

LOCAL:  Museu de Arte Brasileira – MAB

Rua Alagoas, 903, Higienópolis, São Paulo

HORÁRIOS: terças às sextas das 10h às 20h; sábados, domingos e feriados das 13h às 17h

INGRESSOS: entrada franca. www.faap.br

Macho Pero no Mucho – As Melhores Crônicas CAPA MACHO

Baseado nas crônicas do roteirista André Rodrigues (Careca) e o jornalista Tiago Oliveira (Gordo), o livro aborda de maneira bem humorada a difícil situação do homem contemporâneo, acuado por metrossexuais, mulheres Alfa e outras “cositas más”. Prefaciado pelos jornalistas Marcelo Tas e Xico Sá, a obra é uma espécie de grito de quem um dia já ditou as regras do jogo.

ED. Factash. R$ 30.

Proposta Indecente - foto 1 de cena elenco - em média

Propo$ta Indecente

Marcelo e Lúcia quando jovens, namoram e antecipam aquilo que deveriam fazer somente depois de casados. Educados rigidamente, são “prometidos em casamento” pelas famílias. Mas, Lúcia conhece e se apaixona por outro rapaz, André, apresentado por Marcelo.  André e Lúcia se casam, mas Juventus, tio de Marcelo, tem certeza que Lúcia casou com o sobrinho, e não com outro.Na noite de aniversário de casamento do casal, Marcelo, pressionado pelo tio, tenta resolver e faz a Lúcia uma “proposta indecente”.

LOCAL: Teatro Maria Della Costa

Rua Paim, 72, Bela Vista, São Paulo

HORÁRIOS: Quintas às 21h, sextas às 21h30, sábados às 21h e domingos às 19h

INGRESSOS: de R$ 30 a R$ 50. www.ingresso.com.br

Deixe um comentário

Arquivado em Cultura

NÉCESSAIRE

Black Power

O inverno é tempo de investir nos tons escuros, caprichar no black eyeliner e deixar o olhar poderoso!

Quarteto de Sombra Extremo Conforto Candeia, da NaturaR$ 58,10. SAC: 0800 115 566.

Quarteto de Sombra Extremo Conforto Candeia, da NaturaR$ 58,10. SAC: 0800 115 566.

Máscara Volume Glamour Ultra Curl, da Bourjois. R$ 66. SAC: 0800 7043440

Máscara Volume Glamour Ultra Curl, da Bourjois. R$ 66. SAC: 0800 7043440

O ColorStay Eyeliner, da Revlon. R$ 69,30. SAC: 0800 7733450.

O ColorStay Eyeliner, da Revlon. R$ 69,30. SAC: 0800 7733450.

Long Lash Mascara, da Artdeco. R$ 79. SAC: 0800 7733450

Long Lash Mascara, da Artdeco. R$ 79. SAC: 0800 7733450

Deixe um comentário

Arquivado em Nécessaire

Danilo Gentili

Sempre alerta

Munido de sarcasmo e rápido no gatilho, Danilo Gentili prova que há vida inteligente na nova safra de humoristas brasileiros

Band / Divulgação

Band / Divulgação

Dono do microfone mais temido da TV brasileira e atual persona non grata no meio político, o CQC vem sendo assunto. Aos poucos, arrasta uma legião de fãs na internet, garante público no espetáculo Clube da Comédia Stand-Up, em cartaz no Teatro Procópio Ferreira, e tornou-se uma espécie de curinga no IBOPE da TV Bandeirantes.

Como uma das principais atrações do programa “Custe o Que Custar”,  leva ao pé da letra sua missão como repórter “ex” inexperiente: sofre agressões, recebe respostas ríspidas  e tolera os mais fulminantes olhares. Mas, dedicado, garante suas matérias – sempre recheadas das tradicionais piadas ácidas, fórmula que tem lhe rendido fama na mesma proporção de desafetos.

Publicitário por formação e humorista por vocação, é também cartunista, aficionado pelos anos 80, webaholic  inveterado e quer mais é continuar “pousando na sopa” alheia.  Em entrevista exclusiva, abre o jogo sobre suas metas profissionais, faz uma reflexão sobre o brasileiro e quase leva a entrevista a sério.

BAND_CQCO formato de Stand-Up Comedy não era algo tão popular no Brasil. De onde veio a inspiração?

Tento não me inspirar em ninguém, assim consigo ser mais autêntico. Porém, admiro humoristas americanos q cresci assistindo, como Eddie Murphy, Bill Cosby, Seinfeld…

Você é publicitário por formação. Como surgiu a vontade de trabalhar com humor?

Eu sou publicitário por má-formação, pois me formei na UNIABC. A vontade de trabalhar com humor surgiu quando eu fiquei sabendo que, além de quatro anos pagando, ia precisar dar mais uma grana pra faculdade se quisesse ter meu diploma. Pensei: Eu sou um palhaço! É isso que farei daqui pra frente.
Em se tratando de Brasil, qual área que rende mais piadas?

A população é a grande matéria-prima do humor brasileiro. São eles que fazem a merda de eleger os idiotas que vemos por aí e dão audiência para programas péssimos, que afundam a cultura popular. Se não fossem os brasileiros, eu não teria tanta ideia pra piada.
Aliás, o CQC inovou ao fazer um programa pelo qual o brasileiro acabe se interessando, ou pelo menos, saiba por cima o que rola na política. Como você vê isso tudo? Está valendo a pena apanhar tanto?

Eu me divirto em cada entrevista, e só isso já faz valer a pena.

Qual seu momento mais engraçado ou constrangedor no programa?

São muitos. Não consigo dizer qual o mais engraçado, mas posso afirmar que tudo vai piorar.
Você tem milhares de seguidores no twitter, várias comunidades no Orkut… Costuma ver o que escrevem nas comunidades, se comunica com as pessoas, costuma ler as críticas e os elogios?

É impossível responder para tantas pessoas, mas eu acompanho o q eles escrevem e acredite: a opinião desse público é o que mais conta no meu trabalho.
Qual a entrevista que mais curtiu fazer?

Cada uma tem um momento especial. Mas posso dizer que o melhor é quando eu me divirto com o produtor do programa, bolando as ideias do que pretendemos fazer.
Seu contrato com a Band vence em 2009. Tem algum plano profissional, fora o CQC e a Clube da Comédia?

Meu plano é valorizar o meio que me der a chance de ser o mais autoral possível. É ali que focarei minhas energias.
O Brasil é considerado um país sem memória. Na comédia, tem algum humorista que, na sua opinião, tenha sido injustiçado ou não foi valorizado como deveria?

Sim… Mas eu não me lembro! (risos).

foto01

RÁPIDAS

Nome completo: Danilo Gentili Junior, mas odeio Junior

Local de nascimento: maternidade

Signo: como eu sou de Libra, não acredito em astrologia

Prato e/ou restaurante:  prefiro restaurante do que prato. Cabe mais comida num restaurante do que num prato.

Não vivo sem: ar

Maior alegria: Carnaval! É legal ver um povo sem nada rindo não sei do que enquanto todos riem da cara deles por eles comemorarem algo sem motivo

Uma saudade: do Simca Chambord

Um lugar no mundo: Deserto do Saara

Uma música: Parabéns pra Você

Um filme: Alexandre Frota e o Pônei

Um defeito: não ter qualidades

Uma qualidade: ser idiota. Essa é a maior qualidade pras pessoas ao meu redor, assim elas se aproveitam fácil de mim

Objetivo realizado: Ter finalmente dado um lar pra minha mãe. E vou te dizer que o asilo é de primeira, hein!

Objetivo a realizar: Terminar Super Mario 3 sem perder nenhuma vida

Uma frase: “Aquele que tenta criar uma frase de efeito pode ter ela escrita numa revista um dia” Inventei agora! (risos)

*Matéria para ed. 119 Alpha Magazine – agosto 2009

3 Comentários

Arquivado em Entrevistas

TURISMO – Bvlgari em Bali

Bali à moda italiana

Bvlgari leva seu expertise à paraíso natural


Defina um “casamento” ou iniciativa bem-sucedida. Se nada lhe vier à mente, apenas dê uma leve espiada nas próximas páginas, pois a über grife italiana acaba de aliar seu poder de fogo a algumas das paisagens mais estonteantes de todo o mundo.

bulgarihotel

Localizado na península de Jimbaram, onde está o famoso templo de Uluwatu, o Bvlgari Bali Resort comporta 59 vilas, construídas com pedras vulcânicas naturais, madeiras exóticas e telhados de sapê sobre penhascos de incríveis 150 metros de altura, garantindo uma vista mais que privilegiada para o Oceano Índico, que pode ser contemplada, inclusive, da piscina com lago natural, uma das principais atrações do empreendimento.

Para preservar as raízes – tanto balinesas quanto italianas – há um bar e dois restaurantes. No Il Ristorante o destaque fica por conta dos tradicionais pratos de la vecchia cucina, mas com ingredientes cultivados no local. Já o Sangkar, impressiona com seu teto de 10 metros e sugestões culinárias de Bali e da Indonésia, aliados a opções de cozinha internacional.

SPA: esculpido à mão, o templo foi restaurada para abrigar o centro de bem-estar

SPA: esculpido à mão, o templo foi restaurada para abrigar o centro de bem-estar

Deixe um comentário

Arquivado em Turismo

Cinema – Entrevista

A Mulher Invisível

Selton Mello e Luana Piovani contam os detalhes do novo filme de Cláudio Torres

Foto: Raplh Strelow

Foto: Raplh Strelow

A comédia romântica que estreia esta semana no circuito nacional é uma das grandes promessas de bilheteria em 2009. Nem bem saiu, e o longa já despertou interesse em outros países, o que o diretor Cláudio Torres atribui ao tema. “Por se tratar de um filme que aborda a solidão e a idealização do amor, acredito que o interesse seja universal”, comenta.

O filme conta a história de Pedro (Selton Mello), um romântico incurável que tem uma vida ideal até ser deixado por sua esposa Marina (Maria Luisa Mendonça). Deprimido, isola-se em seu apartamento até que um dia sua vizinha Amanda (Luana Piovani), uma mulher perfeita, bate à sua porta. Apaixonado e mais idealista que nunca, Pedro embarca no romance e decide apresentar sua amada para Carlos (Vladimir Brichta), seu melhor amigo. O problema é que Carlos vai ter a dura tarefa de mostrar para Pedro uma realidade fatídica: Amanda não existe. Enquanto Pedro vive esse amor para lá de estranho, Vitória (Maria Manoella), sua outra vizinha, começa a acompanhar sua vida e acaba se apaixonando. Além do quarteto, há ainda participações especiais de peso como Fernanda Torres, Paulo Betti e Lúcio Mauro. E para deixar você dentro deste lançamento, batemos um papo com os atores Selton Mello e Luana Piovani.

O que te motivou a fazer o filme?

Selton: Já havia trabalhado com o Cláudio na série Brava Gente, na Globo, e adoro o filme Redentor, que ele dirigiu. Um dia ele me contou que queria fazer um filme no qual o personagem entra em depressão e inventa uma mulher que não existe. Imaginei o mix da história com o talento dele e disse: “estou dentro!”.

Sua personagem é o biótipo da mulher perfeita. Como foi a sua preparação?

Luana: Fui à um spa, passei fome e fui com a cara e a coragem (risos). Quando o Cláudio disse que a personagem havia sido construída pensando em mim, precisei me esforçar ainda mais. Fui milimetricamente cuidada para aparentar fisicamente a mulher ideal e precisei entender o universo afetivo da Amanda.

Como foi contracenar com você mesmo e nas cenas que a Luana estava presente, ter de ignorá-la?

Selton: Foi esquizofrênico! (risos). Além disso, uma oportunidade e tanto para mim em termos de atuação.

É verdade que você se envolveu até com o figurino e maquiagem?

Luana: Sim. Participei de quase tudo: dava pitacos nas roupas, se precisava de pouca ou muita maquiagem…Fora as lingeries, que são minhas. O bom é que em vez de ficar experimentando várias, ao saber qual era a proposta, já lembrava que alguma que se encaixaria.. Bem mais prático! (risos).

Foto: Denis Netto

Foto: Denis Netto

*Matéria publicada na revista Alpha Magazine Ed 117 – junho 2009

1 comentário

Arquivado em Entrevistas

MOTOR – Roasters

Flor de Lótus

Com alta perfomance, a Lotus Elise é uma máquina para admiradores exigentes

Lotus Elise Red Studio Front Quarter 1

Hay que moverse pero sin perder la ternura jamás”. Com perdão do trocadilho com a antológica frase de Che, é mais ou menos assim que esta belezura trata seus proprietários. Considerado um roadster gostoso de se dirigir, é fruto da filosofia de “performance com pouco peso” da britânica Lotus, pesando menos de 900 kg em uma relação de peso/potência (Kg/cv) que poucos carros conseguem atingir – para se ter uma idéia, um Porsche Boxter pesa 1,250 kg.

Com um motor central 1.8 de 189cv que faz de 0 a 100km/h em 4.9 segundos, oferece também versões mais apimentadas – o modelo Exige S240, com motor 1.8 supercharged gera 240cv, reduzindo o tempo para menos de 4 segundos – atinge 240km/h e garante excelente resposta até mesmo nas curvas.

Por ser um carro de performance, seu interior acomoda apenas duas pessoas, já que a intenção é transmitir a sensação de dirigir um veículo de corrida, e os modelos básicos já vem com CD player e ar-condicionado, além da opção de entrada para iPod.

Para os fãs da Lotus, o modelo e alguns de seus parentes como o Elise SC, o Exige S e o Exige S240, podem ser encontrados no Brasil, a partir de R$290 mil. www.platinuss.com.br

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Mel Lisboa

Doce Mel

A atriz investe no teatro infantil e vive seu papel mais importante: o de mãe

Foto: Paulo Giandalia

Foto: Paulo Giandalia

Há quase uma década, o Brasil foi pego de assalto pelo sucesso Presença de Anita. A minissérie global contava a história de uma menina aparentemente inocente, que destruiria o casamento de um homem mais velho, e levou uma multidão de telespectadores à frente da TV não só para acompanhar a saga dos personagens, mas também para admirar a beleza estonteante de Mel Lisboa.

O boom do folhetim rendeu à atriz reconhecimento profissional e o título de símbolo sexual, que ela não faz muita questão de ostentar – um traço marcante de sua personalidade é a simplicidade. Mel Lisboa é tranquila e desencanada. Além disso, muitas novelas, filmes e peças viriam pela frente – isso sem contar a transformação na sua vida pessoal: o casamento com o músico Felipe Rosseno e o nascimento de Bernardo, primogênito do casal.

Para celebrar essa nova fase, a atriz se dedica à peça Cyrano, uma adaptação infantil do clássico Cyrano de Bergerac, do poeta e dramaturgo francês Edmond Rostand. Com direção de Karen Acioly e consultoria artística de Bibi Ferreira, a montagem estará em cartaz até o dia 28 deste mês no TUCA, em Perdizes, todos os sábados e domingos, às 16h.

Como está sendo atuar na peça Cyrano? É a primeira vez que você faz uma montagem infantil?

Sim, é a primeira vez que atuo nesse segmento e está sendo maravilhoso. A peça é uma adaptação muito bacana e atual de um clássico escrito há mais de cem anos. Trazer essa cultura e ainda ensinar as crianças sobre sentimentos nobres é extremamente gratificante. E o mais legal de tudo isso é que a reação delas é espontânea, o feedback é instantâneo.

O fato de você ter sido mãe influenciou nesta empreitada?

Na verdade, acho que foi coincidência mesmo. Pintou o convite, achei o projeto ótimo e os horários não me atrapalhariam em relação a ficar com o Bernardo.

Por falar em Bernardo… E ser mãe de primeira viagem? O que mudou na sua vida de uma forma geral?

Ser mãe muda tudo, desde os sentimentos até a vida prática. Penso nele em primeiro lugar em qualquer situação e a minha vida passou a ser em função da vida dele. Como prefiro cuidar dele em vez de ter uma babá, tenho que adaptar tudo. O levo, na medida do possível, a todos os lugares. Não tenho tanta liberdade de sair como antes, mas de vez em quando, damos uma escapadinha (ela e o marido) e ele fica com a avó! (risos). E quanto a ser mãe de primeira viagem, está sendo muito mais fácil do que imaginei. É algo natural, meio instintivo. Sou tranquila e ele é um bebê muito calmo…

Você já ficou à frente de um programa de turismo. Inclusive, acabou escrevendo Mundo Afora – diário de bordo de Mel Lisboa. Gosta de viajar? Conheceu algum lugar especial nessa fase?

Amo viajar. Não vejo a hora do meu filho crescer um pouco para realizar um destino que venho sonhando há tempos: Jerusalém. Uma amiga de longa data irá filmar um documentário a respeito do local e quero muito estar ao lado dela nesse momento. Sobre um lugar especial, acho que o Deserto do Atacama, no Chile, foi o que mais me impressionou. Até então eu era muito urbana e as minhas viagens tinham mais esse perfil.

A minissérie Presença de Anita foi um boom na sua carreira. Até hoje existem diversos vídeos no Youtube, comunidades no Orkut, etc. As pessoas ainda te associam à personagem? Isso te irrita?

Isso já me causou uma série de sentimentos e, para ser honesta, cansou um pouco. Mas, por outro lado, valeu a pena. Fico feliz em saber que fez tanto sucesso e ainda receber elogios por algo que deu tão certo.

Aliás, ser considerada “símbolo sexual” te incomoda?

Já me incomodou mais, sobretudo, pelo fato de não ser tão bonita ou gostosa assim (risos). A questão é que acredito que associaram a minha imagem à Anita. Não que eu me ache feia ou não goste de me cuidar, mas não entendo isso muito bem.

Se arrependeu de posar para a Playboy?

Não me arrependi. Na ocasião foi uma oportunidade interessante na minha carreira e me trouxe diversos benefícios financeiros. Mas hoje não faria novamente.

Você cursou cinema e até ganhou um prêmio por sua atuação no longa Sonhos e Desejos. Como é a sua relação com o cinema?

Muito mais light do que na época que eu cursava faculdade nessa área! (risos). Estou menos rigorosa, assisto diversos filmes que assistiria com olhar crítico, etc. Fiquei muito feliz por ter ganho o Kikito, mas acho que tenho um longo caminho a trilhar ainda, pois tenho muito o que aprender.

E TV? Algum plano para 2009?

Gosto muito de fazer novela e pretendo voltar. Quem sabe no fim deste ano ou começo do ano que vem. Vai depender de uma questão de “compatibilidade de agendas” (diz sorrindo, referindo-se aos horários da emissora e do pequeno Bernardo).

XT4J1793_2

RÁPIDAS

NOME COMPLETO: Mel Lisboa Alves

LOCAL DE NASCIMENTO: Porto Alegre

SIGNO: capricórnio

PRATO: o trivial arroz, feijão, bife e salada

ITEM INDISPENSÁVEL NA NÈCESSAIRE: desodorante – e tem que ser como xampu, trocando para não “acostumar” (risos)

MAIOR ALEGRIA: minha família

UMA TRISTEZA: doença de um modo geral

UM LUGAR NO MUNDO: existem maravilhosos, mas nada se compara à minha casa

UMA MÚSICA: Coisa nº 2, do Moacir Santos

UM FILME: são muitos, mas no momento, Crepúsculo dos Deuses

UMA QUALIDADE: generosidade

UM DEFEITO: teimosia

SONHO REALIZADO: meu filho

SONHO A REALIZAR: dirigir uma peça, um filme…

ATOR: Gérard Depardieu

ATRIZ: Cate Blanchett

UM LIVRO: Os Miseráveis, de Victor Hugo

UM LUXO: justiça

UM LIXO: egoísmo

SUCESSO É: ser feliz com o que você tem, sem se acomodar

*Matéria publicada na revista Alpha Magazine Ed 117 – junho/2009

1 comentário

Arquivado em Entrevistas